Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

sábado, fevereiro 04, 2006

Quase louco


Quase louco,
Estou ansioso
Por partir.
Mas então,
Para onde
Hei-de eu ir?

Que importa
Isso agora?
Só sei que parto!
Vou-me embora,
Para outro sítio,
Para outro lugar.


Não importa
O que tenho.
Tudo vos deixo,
Tudo vos dou.
Nada preciso,
Para onde vou.

Larguem-me!
Deixem-me!
Parto.

Sem amarras!
Sem pesos!
Parto.

Livre de leis!
Livre de regras!
Parto.

Libertem-me!
Agora!
Já!

Não, não,
Não desisti
De lutar.

Vou apenas,
Enlouquecer,
Noutro lugar.


Manuel Palhares

Odivelas, 21 de Janeiro de 2006.

/body>