Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

A estátua


Como alguém
Já disse
Está tudo
Naquele
Bloco de granito.

Está guardado
Escondido
Para que
Não se possa
Estragar.

Estão escondidas
Imagens
Belas
Que só pintor
Em suas telas
As podia
Imaginar.

Ali estão
Sentimentos
Lindos
Ternuras
E afectos
Vários.

Depois
Vem
O escultor
Com o martelo
E com o cinzel
E destapa
O que
Se não vê.

Só isso
Nada mais
Tira a roupa
Que a tapava
A beleza
Já lá estava.


Manuel Palhares

Odivelas, 4 de Dezembro de 2005.

/body>