Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

segunda-feira, fevereiro 13, 2006

NÃO...


Não, não, não,
Não quero
Pensamentos

Profundos.

Não, não, não,
Não quero ouvir,
Nem ler,
Nem pensar,
Nem ajuizar.


Deixo isso pois,
Para os pensadores,
Para os filósofos,
Para os profetas.

A mim,
Hoje e sempre,
Só me apetece
Brincar e sonhar!



Manuel Palhares

Odivelas, 13 de Fevereiro de 2006.

10 Comments:

Anonymous Mayra Meireles said...

Manel,
Que bom seria se "hoje e sempre" apenas brincássemos e sonhassemos!
Eu sonho muito...o problema é quando acordo dos meus sonhos nos quais não estou dormindo!
Mais um poema lindo!Mais um "botar para fora" a utopia de um poeta.
Contudo o gozo de amor com a terra natal, em "Cigano em Moçambique", ainda continua com o primeiro lugar.
Beijos,
Mayra

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 9:54:00 da tarde  
Blogger Era uma vez um Girassol said...

Olá, Palhares!
Pois, se "falasses" verdade...seria uma reviravolta de 180 graus...!!!
Estás a brincar...que vais rir e brincar hoje e sempre!!!
Muito bonito...gostaria de assiná-lo!
Bjinho

segunda-feira, fevereiro 13, 2006 10:30:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Mayra, minha amiga,

Que bom o nosso "papo" de ontem.
Pois é! Não passa de utopia, mas por uns momentos ausentamo-nos para outras realidades que sabemos não existir - enganamo-nos conscientemente.
Quanto ao "Cigano em Moçambique" são daqueles momentos em que sai do lápis e resulta.Obrigado.
Um beijinho,

Manel

**********************************´

Olá AB!

Lá estou a querer falar verdade e no entanto finjo.
É o eterno binómio realidade-utopia.
Contudo é a contradição que me mantem consciente.
Obrigado pelas amáveis palavras.
Um beijinho,

Manel

terça-feira, fevereiro 14, 2006 10:40:00 da manhã  
Anonymous Coca-Cola said...

Manel,
É a tal coisa: a gente ri pra não chorar.
Brincar afasta-nos momentâneamente das "coisas sérias" e se não as elimina pelo menos dá-nos um pouquinho mais de tempo para depois pensarmos nelas com mais calma e se/quando procuramos uma resposta ela até surge com mais facilidade.
Beijinho

terça-feira, fevereiro 14, 2006 11:11:00 da manhã  
Blogger Manuel Palhares said...

Coca-Cola,

Muito obrigado pela visita e pelas tuas observações que eu considero acertarem no centro do alvo. É exactamente isso!
Um beijinho,


Manel

P.S.: Já agora tu desculpa Coca-Cola, mas nós já trocámos mensagens sem ser aqui? É que não estou a ver quem és. Coisas de velho!

terça-feira, fevereiro 14, 2006 4:28:00 da tarde  
Anonymous Coca-Cola said...

Já sim Manel...já trocamos mensagens no MGM.
Coisas de velho porquê ? Absurdo.
Pois se não me identifiquei como podias tu adivinhar? Com bola de cristal? eheheh.
Beijinhos

quarta-feira, fevereiro 15, 2006 1:30:00 da manhã  
Anonymous Coca-Cola said...

Já sim Manel...já trocamos mensagens no MGM.
Coisas de velho porquê ? Absurdo.
Pois se não me identifiquei como podias tu adivinhar? Com bola de cristal? eheheh.
Beijinhos

quarta-feira, fevereiro 15, 2006 1:43:00 da manhã  
Blogger Manuel Palhares said...

Coca-cola,

Olá, boa tarde!

Quem será esta amiguinha,
Esta linda e doce menina,
Que aqui vem espreitar?
Não,não,não,não sei...
Então vou ter que aguardar,
Que ela queira fazer o favor,
De um destes dias se apresentar!

Um beijinho,

Manel

quarta-feira, fevereiro 15, 2006 2:39:00 da tarde  
Anonymous coca-cola said...

Manel

Quem será esta amiguinha
A quem chamas de menina
Pois estou mais pra pestinha
Tanto que tenho de rabina

Tambéu eu vou aguardar
Que descubras quem assim escreve
E continuarei a brincar
Até qu´a memória te desperte

Vou-me embora, já vou tarde
Escrevi mais do que devia
Escreve sempre...pla minha parte
Dás-me sempre muita alegria

Desculpa o atrevimento
Desta menina que é pestinha
Por isso respeitosamente
Um abraço e um beijinho.

quinta-feira, fevereiro 16, 2006 1:38:00 da manhã  
Blogger Manuel Palhares said...

Coca-Cola, Coca-Cola,

A menina, pestinha e rabina - os epítetos são seus - anda a criar a atmosfera de mistério que dá sal à vida.
Os seus versos são lindos e peço-lhe que escreva mais.

Nestas andanças pela net,
Poetisas tenho conhecido,
Portanto não pense que pertence,
A um grupo grande e desconhecido!

Um beijinho misteriosa pestinha,

Manel

sexta-feira, fevereiro 17, 2006 2:37:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

/body>