Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

VERSEJAR – I I I


SENTADA TÃO LINDA À JANELA...

Sentada tão linda à janela,
Distraída em pensamentos,
Pintor a mostrasse em tela:
À menina e aos seus lamentos!

Em seu amor, notágica, pensava,
Com uma redobrada paixão...
Em seu peito por isso palpitava,
Descompassado, seu lindo coração!

Menina não fiques assim triste,
Aqui estou eu para te amar...
Recorda o tempo em já que riste,
Anda, vem daí, vem comigo brincar!

Sem cantatas ou serenatas te deixo,
Por não encontrar músico ou cantor.
Eu não me lamento nem me queixo,
Enquanto tiver só para mim teu amor!



Manuel Palhares

Odivelas, 22 de Setembro de 2005.

/body>