Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

terça-feira, janeiro 31, 2006

O DOUTOR ÂNGELO


Delim,dlim,dlim,...(1)
Delim,dlim,dlim,...
Quem é? Quem é?
É uma guitarra que veio de Coimbra
É a guitarra do Ulisses a chorar.
E por quem chora ela?
Chora por todos nós:
Chora pela juventude perdida,
Chora pela nossa alegria,
Chora pela nossa amizade,
Chora pela nossa tristeza,
Chora pela nossa saudade,
Chora pela nossa vida,
Chora pela nossa morte,
Chora pelo doutor Ângelo,
Porque as guitarras choram.
E quem era o Ulisses?
O Ulisses era um amigo,
Era o tesoureiro da Universidade.(2)
E quem era o doutor Ângelo?
O doutor Ângelo era muitas coisas:
Era acima de tudo um ser humano maravilhoso,
Era um Homem que amava a vida,
Era uma pessoa benevolente e amável,
Era bem disposto e muito prestável,
Era investigador de botânica da Universidade,
Era o director da Residência Universitária,
Era um exímio jogador de badminton,
Era o amigo, era o companheiro,
Era mesmo o nosso irmão mais velho,
Era quem tinha de ouvir os vizinhos e a polícia,
Era o muro, a parede, o escudo,
Era quem nos aturava e defendia de tudo,
Era quem tinha paciência de santo,
Era tudo isto e muito, muito mais...
Até que um dia cansou-se de nós
E resolveu casar e sair da residência!
Ó meu querido doutor Ângelo,
Tu que já partiste, porque Deus te quis levar,
“ Se lá, no assento etéreo, onde subiste,
Memória desta vida se consente,” :
Obrigado por tantos momentos bons,
Obrigado por tanta condescendência,
Obrigado por teres esse enorme coração,
Obrigado e perdão...
Obrigado e perdão...
Delim, dlim, dlim...
Delim, dlim, dlim...


Manuel Palhares

Odivelas, 7 de Setembro de 2005.

(1) – Período da acção: 1967 a 1971.
(2) – Universidade de Lourenço Marques em Moçambique.


* Imagem cedida por Tininha Noronha Marques.

/body>