Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

domingo, janeiro 29, 2006

Cigano em Moçambique


Cigano eu fui em teu corpo
Vagabundo em todos teus lugares...
Amei-te com sofreguidão
Amei-te até à exaustão
Amei-te com tal paixão
Daquela que vem directa
Cá de dentro do coração
Sem passar pela razão.

Alegre, terna, suave e doce
Fazias com que eu te amasse
Mais e mais, e mais ainda,
Como se tal possível fosse!

Quando te colavas ao meu corpo
Deixavas teus braços escorregar
Lentamente e devagar pelos meus
E assim deitados ficávamos
Com os braços esticados
Os teus por cima dos meus!

Foi este amor louco, sincero
Sem limites, sem fronteiras
Sem arrependimentos, sem enganos
Foi este amor sem barreiras
Que fez que eu fosse
Em ti, no teu corpo,
Um tresloucado cigano!


Manuel Palhares

Castelo Branco, 14 de Agosto de 2005.

/body>