Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

quarta-feira, março 08, 2006

DIA MUNDIAL DA MULHER


DIA 8 DE MARÇO - DIA MUNDIAL DA MULHER

Viva a Mulher!

A avó, a mãe, a tia, a irmã, a prima, a amiga, a namorada, a amante, a esposa, a anónima.
Todas elas são os pilares fundamentais da humanidade. Todas elas, em cada uma das diferentes situações, amaram alguém com desprendimento.
A todas elas que se fudem numa só - a Mulher - o meu muito obrigado.
Um beijinho,

Manuel Palhares


* Imagem: Desconheço o autor , mas penso que foi o Jorge Cortez quem a postou na Comunidade da Beira.

11 Comments:

Anonymous Isabel said...

Manel

Bonita,
Bela,
Simples,
Diz tudo esta homenagem:
E como Mulher eu dedico também
A todos os Homens que completam o meu viver de mulher,
A todos eles, este Dia que é seu igualmente.
Bem hajas…
Um beijinho da Isabel

quarta-feira, março 08, 2006 5:10:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Isabel,

Obrigado pela partilha, minha amiga.
Um resto de dia feliz.
Um beijinho,

Manel

quarta-feira, março 08, 2006 5:51:00 da tarde  
Blogger Isabel-F. said...

...belo texto...

a imagem é soberba...


bjs

quarta-feira, março 08, 2006 6:00:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Isabel F.,

Obrigado. Bondade tua minha amiga.
Um beijinho,

Manel

quarta-feira, março 08, 2006 6:04:00 da tarde  
Anonymous Mayra Meireles said...

Manel,
Ouso recorrer ao Vinícius de Moraes, para aqui deixar também a minha homenagem:


RECEITA DE MULHER





As muito feias que me perdoem mas beleza é fundamental.
É preciso que haja qualquer coisa de dança, qualquer coisa de haute couture em tudo isso ou então que a mulher se socialize elegantemente em azul, como na República Popular Chinesa.
Não há meio-termo possível. É preciso que tudo isso seja belo. É preciso que súbito tenha-se a impressão de ver uma garça apenas pousada e que um rosto adquira de vez em quando essa cor só encontrável no terceiro minuto da aurora.
É preciso que tudo isso seja sem ser, mas que se reflita e desabroche no olhar dos homens. É preciso, é absolutamente preciso que tudo seja belo e inesperado. É preciso que umas pálpebras cerradas lembrem um verso de Eluard e que se acaricie nuns braços alguma coisa além da carne: que se os toque como ao âmbar de uma tarde. Ah, deixai-me dizer-vos que é preciso que a mulher que ali está como a corola ante o pássaro seja bela ou tenha pelo menos um rosto que lembre um templo e seja leve como um resto de nuvem: mas que seja uma nuvem com olhos e nádegas. Nádegas é importantíssimo. Olhos, então nem se fala!! Que olhem com certa maldade inocente. Uma boca fresca (nunca úmida!) e também de extrema pertinência.
É preciso que as extremidades sejam magras; que uns ossos despontem, sobretudo a rótula no cruzar das pernas, e as pontas pélvicas no enlaçar de uma cintura semovente.
Gravíssimo é, porém, o problema das saboneteiras: uma mulher sem saboneteiras é como um rio sem pontes. Indispensável que haja uma hipótese de barriguinha, e em seguida a mulher se alteie em cálice, e que seus seios sejam uma expressão greco-romana, mais que gótica ou barroca e possam iluminar o escuro com uma capacidade mínima de 5 velas.
Sobremodo pertinaz é estarem a caveira e a coluna vertebral levemente à mostra; e que exista um grande latifúndio dorsal!
Os membros que terminem como hastes, mas bem haja um certo volume de coxas e
que elas sejam lisas, lisas como a pétala e cobertas de suavíssima penugem no entanto, sensível à carícia em sentido contrário.
É aconselhável na axila uma doce relva com aroma próprio apenas sensível (um mínimo de produtos farmacêuticos!)
Preferíveis sem dúvida os pescoços longos de forma que a cabeça dê por vezes a impressão de nada ter a ver com o corpo, e a mulher não lembre flores sem mistério. Pés e mãos devem conter elementos góticos discretos. A pele deve ser fresca nas mãos, nos braços, no dorso e na face mas que as concavidades e reentrâncias tenham uma temperatura nunca inferior a 37° centígrados podendo eventualmente provocar queimaduras do 1° grau. Os olhos, que sejam de preferência grandes e de rotação pelo menos tão lenta quanto a da Terra; e que se coloquem sempre para lá de um invisível muro da paixão que é preciso ultrapassar. Que a mulher seja em princípio alta ou, caso baixa, que tenha a atitude mental dos altos píncaros.
Ah, que a mulher dê sempre a impressão de que, se se fechar os olhos ao abri-los ela não mais estará presente com seu sorriso e suas tramas. Que ela surja, não venha; parta, não vá e que possua uma certa capacidade de emudecer subitamente e nos fazer beber o fel da dúvida. Oh, sobretudo que ela não perca nunca, não importa em que mundo não importa em que circunstâncias, a sua infinita volubilidade de pássaro; e que acariciada no fundo de si mesma transforme-se em fera sem perder sua graça de ave; e que exale sempre o impossível perfume; e destile sempre o embriagante mel; e cante sempre o inaudível canto da sua combustão; e não deixe de ser nunca a eterna dançarina do efêmero; e em sua incalculável imperfeição constitua a coisa mais bela e mais perfeita de toda a criação inumerável.

Desejo, não somente hoje, que todas nós saibamos ser importantes no dia à dia!
Beijos,
Mayra

quarta-feira, março 08, 2006 6:10:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Mayra,

Só posso dizer: muito obrigado!
Porém, a beleza, não é só o que se vê, é muito mais que isso.
Um beijinho pois para todas as mulheres,

Manel

quarta-feira, março 08, 2006 7:43:00 da tarde  
Anonymous Mayra Meireles said...

Olá Manel,
Com certeza!!!!!
Apenas eu não quiz cortar a primeira frase do Vinícius "As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental", por também discordar.
A maior beleza é a que "vem de dentro".
Muitos beijinhos para ti e todas nós....até para mim!
Mayra

quarta-feira, março 08, 2006 8:38:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Para ti mulher
que hoje fazes anos
que este seja um dia diferente,
que a vida que tão mal te tratou,
te sorria ao menos hoje...
Que teus olhos possam
ao menos hoje olhar,
olhar de frente,
amar sorrir abraçar,
viver com o direito de amar!
Que uma vida nova seja tua
mulher decente, diferente
não ser mulher de rua...
Seres tu a mulher
aquela que sofre,que cala
que chora sozinha
ao cair da noitinha
como ave ferida
perdida no tempo
no tempo da vida,
da vida sofrida
de quem é mulher!

Da tua amiga
Andorinha Real
8 de Março 2006

quarta-feira, março 08, 2006 11:53:00 da tarde  
Blogger Era uma vez um Girassol said...

Bonita homenagem à Mulher!
Obrigada pela visita ao meu blog...Tinhas razão eu tinha moderado os comentários por causa duma ordinarice que lá apareceu e depois esqueci-me de voltar à situação normal! Naba!
Bjinho

quinta-feira, março 09, 2006 12:43:00 da manhã  
Anonymous coca-cola said...

Menina
Mulher
Nem perfeita
Nem imperfeita
Faminta
Delicada
Calma
Doce
Alegre
Triste
Guerreira
Tímida
Extrapolada
Atrevida
Sonho
Realidade


É assim e um pouco mais a Mulher.
A todas as Mulheres, um abraço bem apertado e o desejo que continuem a crescer. Sempre.

Manel, beijinhos

quinta-feira, março 09, 2006 10:10:00 da tarde  
Anonymous Manuel Palhares said...

Mayra,

É isso mesmo. Bonito.
Beijinhos,

Manel

*********************************

Andorinha,

Meu lindo e querido passarinho.
Que tudo de bom se concretize na tua vida, mas todos os dias, todas as horas, todos os minutos.
Um beijinho,

Manel

*********************************

AB,

LOL! Acontece a todos. Então a mim...
Obrigado sou eu.
Bom fim-de-semana e um beijinho,

Manel

**********************************

Coca-Cola,

Para mim, ela, "A Mulher" é o âmago de tudo. Dela surgimos e para ela voltamos em pensamento no fim. é o mito do eterno retorno ao ventre materno.
Um bom fim-de-semana e um beijinho,

Manel

*********************************

À Mayra e à Andorinha, também lhes desejo um bom fim-de-semana, como é óbvio,

Manel

sexta-feira, março 10, 2006 4:27:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

/body>