Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

quarta-feira, fevereiro 25, 2009

Ainda sinto na minha boca a doçura da tua



Ainda sinto na minha boca,
A doçura da tua,
Com que num simples beijo,

Me davas amor!
Passaram-se anos,

E ainda em mim perdura:
Na boca, seu doce aroma,

E no corpo, o ardor!


Manuel Palhares

Odivelas, 25 de Fevereiro de 2009.

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Que lindo, Manel! É sempre uma ternura ler-te! Parabéns.
Bjs.
Marocas

domingo, março 01, 2009 3:22:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Querida Marocas,

Muito obrigado também pela ternura do teu comentário, minha doce amiguinha.
Um bom resto de domingo com saúde, paz e boa disposição.
Um beijinho amigo do,

Manuel Palhares

domingo, março 01, 2009 4:59:00 da tarde  
Blogger teresa said...

Que romântico Manel.Como é lindo ao fim de tantos anos ainda dizeres essas coisas tão ternurentas.
Beijo
Teresa

domingo, março 01, 2009 5:25:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Teresinha,

Eu não sei se estou a plagiar alguém(sou inimigo do plágio!),mas tento pôr amor em tudo aquilo que faço, muitas vezes sem jeito e nem sempre usando o caminho mais correcto, mas tentei...
A propósito do que te acabo de escrever, andava à procura de qualquer coisa para acrescentar à minha resposta, para te oferecer como um mimo especial e repara no que encontrei!
Grupo Ecos Da Poesia:

http://ecosdapoesia.net/index/o.htm

E da professora e poetisa Odete Nazário, encontrei este poema:

Podes me acusar

Odete Nazário

Podes me acusar
de ter sido exigente.
Podes pensar
que tudo poderia ter sido
diferente.
Podes dizer que te magoei.
Podes dizer que exagerei.
Podes dizer mil vezes, que te limitei.
Podes até dizer que te causei
muita dor.
Eu apenas te posso responder
que desesperadamente
lutei
para nunca te perder.
Que tudo o que fiz
foi por amor.
E se errei…
foi sem querer!


Uma boa semana.
Um beijinho,

Manuel Palhares

terça-feira, março 03, 2009 9:37:00 da manhã  
Blogger teresa said...

Manuel
Mas que mimo tão delicioso esse que me ofereceste. Lindo, lindo. Sei que és inimigo do plágio e daquilo que conheço de ti, também já me apercebi que pões amor em tudo que fazes.
Podes me acusar,lindo, e eu só te posso acusar de uma coisa...... mas tive de te compreender pois lá tinhas as tuas razões, e foi triste não te ter conhecido nesse dia, pois teria imenso gosto e com jeitinho e com a nossa ternura talvez tudo se tivesse remediado.
Tu és uma pessoa, que tenho a certeza sabes perdoar se alguém te ofende.Conheci um teu amigo de quem gostei muito e que foi teu colega.
Um beijinho com carinho
Teresa

quarta-feira, março 04, 2009 8:11:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Olá Palhares
tenho tido muita dificuldade ementrar aqui.Ainda não percebi porquê, mas termina-me o programa.
Vamos ver se desta consigo ir mais além.
Tu és tão doce, tão amoroso, a Teresa já o disse. Parabens pela tua ternura e amor.


Mote

Amor é chama que mata,
Sorriso que desfalece,
Madeixa que se desata
Perfume que se esvaece.

(Popular)


Glosas

Amor é chama que mata,
Dizem todos com razão,
É mal do coração
E com ele se endoidece.
O amor é um sorriso
Sorriso que desfalece.

Madeixa que se desata
Denominam-no também.
O amor não é um bem:
Quem ama sempre padece.
O amor é um perfume
Perfume que se esvaece.

Mário de Sá carneiro, Poesias Completas

Um beijinho carinhoso
MManuel

domingo, março 15, 2009 9:53:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Olá Menina Grande, boa tarde!

Obrigado amiguinha pela visita, pelas amáveis palavras e pelos versos.
E, como diz Mário de Sá Carneiro, é bem certo que:

"...Quem ama sempre padece.
O amor é um perfume
Perfume que se esvaece."

Também para ti um beijinho com muito carinho,

MPalhares

segunda-feira, março 16, 2009 5:19:00 da tarde  
Anonymous Isabel Ribeiro said...

Olá Manel
Que maravilha...
Bjs
Isabel

sexta-feira, março 27, 2009 3:05:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Isabelinha,

Obrigado!
Tu és uma pessoa doce que merece tudo de bom.
Um beijinho meigo do,

MPalhares

terça-feira, março 31, 2009 6:49:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Caro Amigo Manuel Palhares,

Vim mais uma vez ao teu cantinho banhar-me na doce poesia e outras referências a que nos habituaste.

Continua meu Amigo pois, por aqui vou passando sobretudo quando a saudade o reclama.

Nunca mais esquecerei as maravilhosas aventuras de Pebane, por ti publicadas no passado.

Que tenhas passado uma Páscoa Feliz na companhia dos que te são queridos.

Votos de Saúde e Alegria,
Pedro Lemos

segunda-feira, abril 13, 2009 12:23:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Meu caro Pedro Jorge,

Mas que grande alegria que me deste ao dar notícias tuas.
Ainda ontem, com um senhor que foi meu vizinho na Beira e que vai fazer 79 anos no dia 18, tinha falado em ti a propósito da dedicação que algumas pessoas ofereciam às antigas comunidades do MSN, agora substituídas pelos sites do Multiply.
E logo hoje tenho a alegria de ter este teu comentário aqui no blog.
Então que tens feito?
Ainda publicas no sítio das fotofrafias?
E as tuas meninas e mãe como vão? A tua pequenina já acabou o curso?
Conta-me tudo pois é sempre um prazer saber de ti.
Espero que a tua Páscoa também tenha sido boa para vós e que não tenhas engordado muito.
Muita saúde e boa disposição para todos vós e, para ti, um grande abraço do amigo sempre ao teu dispor,

Manuel Palhares

segunda-feira, abril 13, 2009 7:56:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

/body>