Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

quinta-feira, janeiro 15, 2009

Por certo que se chorasse

Por certo que se chorasse
Muita lágrima eu verteria
Mas que cada uma contasse
Que não eram de nostalgia!

Não chorava por dores físicas
Nem por coisas vãs também
Sim, porque se eu chorasse:
Seria só por amor a alguém!

Manuel Palhares

Odivelas, 15 de Janeiro de 2009.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Olá Manuel
Que lindo, como tu tens geito, afinal além de belas histórias que contas, também a veia poética está dentro de ti.
Tanto este, como o que está a seguir são muito lindos.
Um beijinho
Teresa

quinta-feira, janeiro 15, 2009 3:20:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Teresinha,

Obrigado amiguinha pelas tuas amáveis palavras, por certo exageradas...
Hoje acordei para o lado nostálgico/melancólico, daí esta tentativa poética.
Mas uma coisa é certa:é sempre aos amigos que recorremos quando nos dói a alma...
Faço votos que o fim-de-semana que se aproxima seja sereno e com muita paz para ti e para os teus.
Um beijinho,
Manuel Palhares

quinta-feira, janeiro 15, 2009 6:54:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

/body>