Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

Carta à Ma Mère Gabriela, directora do Colégio Nossa Senhora dos Anjos, da cidade da Beira, em Moçambique

Minha Queridíssima Ma Mère Gabriela,

Com que emoção me dirigo a si, "Minha Mãe"!
Ontem, mais ou menos por esta hora, ao abrir o meu correio electrónico, deparo com um comentário a uma pequena história que tinha publicado no meu diário electrónico(blog), em Outubro de 2005, e a que dei o título "As Ma Mères Bárbara e Chagas".
Ansioso, abri o referido comentário, curioso por saber quem me escrevia sobre o assunto e não imagina a alegria que senti ao saber que era um sobrinho seu, o Sr. Luís Sá e Mello, dando-me muito boas notícias suas, dizendo-me que a Mère Gabriela estava com 89 anos, no pleno uso das suas faculdades, que lhe tinha dado a ler algumas páginas do meu blog e que isso a tinha emocionado um pouco.
Quem lhe escreve é um sexagenário a caminho dos sessenta e cinco anos, mas quem lhe "fala" é o menino que foi aluno do Colégio Nossa Senhora dos Anjos, na cidade da Beira, em Moçambique, o qual era, naquela altura, nos idos de 1951 a 1953, superiormente dirigido por si.
E foi a esse menino que voltei, num atropelo de pensamentos e emoções, desde que li as notícias que o seu sobrinho me deu sobre a Mère Gabriela.
Ainda consigo guardar na memória os momentos de enorme ternura passados no Colégio e que me têm acompanhado ao longo dos anos e é a eles recorro, quando me sinto menos optimista, para me alegrar um pouco.
O senhor Luís Sá e Mello, teve a amabilidade de me deixar os contactos dele, para no caso de eu estar interessado, posteriormente contactar com a Mère Gabriela.
Interessado, eu?! Não caibo em mim de tanta alegria e felicidade perante tal possiblidade!
De joelhos, deposito um beijo em suas mãos, na esperança de receber um afago maternal na cabeça, como então recebia...

Manuel Palhares

Odivelas, 4 de Fevereiro de 2oo9.

/body>