Beira Meu Amor

A Beira foi o grande amor da minha vida. Recebeu-me com seis anos, em Novembro de 1950 e deixei-a, com a alma em desespero e o coração a sangrar, em 5 de Agosto de 1974. Pelo meio ficaram 24 anos de felicidade. Tive a sorte de estar no lugar certo, na época certa. Fui muito feliz em Moçambique e não me lembro de um dia menos bom. Aos meus pais, irmão, outros familiares, amigos e, principalmente, ao Povo moçambicano, aqui deixo o meu muito obrigado. Manuel Palhares

Archives
A minha fotografia
Nome:
Localização: Odivelas, Lisboa, Portugal

quinta-feira, setembro 18, 2008

O Menino Manuelzinho I



Meus caros amigos,

Hoje venho-vos falar de uma pessoa especial: o menino Manuelzinho!
Como éramos amigos...

Que me desculpem os meus maiores amigos de agora - e graças aos deuses que tenho vários! -, mas o menino Manuelzinho foi, sem dúvida, o meu melhor amigo, até aos meus doze, treze anos.
Andávamos sempre juntos e só nos separávamos à noite quando íamos para a cama. E, mesmo assim, por vezes, ainda sonhava com ele, e penso que ele também sonhava comigo.
Ele era muito mais esperto e corajoso do que eu e, por isso, era sempre ele quem tinha as ideias para as nossas brincadeiras. Eu é que às vezes lhe dizia que não brincava a certas coisas, com receio que os meus pais ficassem aborrecidos comigo. Aí, nessas ocasiões, ele ficava furioso e chamava-me medricas, menina e outros nomes, mas, passado um bocado, já não estava zangado e surgia-lhe outra ideia para outra brincadeira.
E como ele tinha ideias e que ideias!

Um dia, propunha-me que brincássemos ao Tarzan, como tínhamos visto nos filmes, nos cinemas Rex ou Olímpia, lá longe, em Moçambique, na cidade da Beira e, assim, trepávamos a todas as árvores do Jardim do Bacalhau, saltando de ramo em ramo.

Outro dia, dizia-me para atirarmos para o chão todos os gatos que se tinham refugiado dos cães nessas árvores, para os vermos a bufar e a lutar com eles. Coitada da minha gata Zoé, que se não fossem os hóspedes da Pensão Leão de Ouro acorrerem aos gritos aflitos da minha mãe e afugentarem os cães, tinha morrido... mas, mercurocromo aqui, sulfamidas ali, sopinhas de leite dadas pela minha mãe e uns dias de convalescença e lá de safou. Ela que até me vinha lamber o queixo, quando eu fingia que choramingava com alguma palmada da minha mãe!

Noutro dia ainda, o meu amigo lembrou-se de fazer negócios, e eu troquei a lanterna de caça do meu pai e o respectivo cinto com a caixa das pilhas, por uma carruagem de comboio de lata e dois ou três berlindes coloridos.
O menino Manuelzinho andou comigo de trotineta e de patins no ringue do Jardim do Bacalhau e fizemos as coisas mais perigosas que possam imaginar nos baloiços que, chegar ao fim do dia vivos, era já um milagre...

(continua!)

Manuel Palhares

Odivelas, 18 de Setembro de 2008.

15 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Fico à espera do resto!!
Adoro as tuas estórias
beijinho

sábado, setembro 20, 2008 11:24:00 da manhã  
Blogger Manuel Palhares said...

Quem será este anónimo que fica à espera do resto?
Para enviar um beijinho deve ser menina, mas, nos tempos que correm, nunca se sabe...ah!ah!ah!
Eu fico-me por um abraço com votos de um bom domingo!

MPalhares

domingo, setembro 21, 2008 2:43:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Então já te esqueceste de mim.....
Outro beijinho e uma óptima semana
beirense do jardim de ....

domingo, setembro 21, 2008 10:30:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Tu deves ser a Menina Grande, mas não tenho a certeza...
Um bom dia para ti!

MPalhares

quinta-feira, setembro 25, 2008 12:33:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Manel, eu tal como o menino ou menina do comentário anterior também continuo à espera das tuas aventuras com o Manuelzinho, vá lá amigo hoje já são 26, vamos a continuar! E já que estamos numa de tentares adivinhar, vê lá se adivinhas quem eu sou!
Beijinho e boa tarde.

sexta-feira, setembro 26, 2008 3:47:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

As minhas queridas amiguinhas são muito queridinhas, mas também são muito mázinhas, porque isto de não se identificarem está mal.
Aqui não há segredos e tudo é claro como a água pura...
Bom fim-de-semana suas maravilhosas brincalhonas e um beijinho do,

MPalhares

sábado, setembro 27, 2008 2:31:00 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Manel
Não te zangues comigo amigo, mas achei graça não saberes de quem era o primeiro comentário, e quiz brincar um bocadinho contigo para ver se conseguias acertar. Sou eu amigo, a Teresa e claro que por aqui é tudo muito claro como a água pura, e foi mesmo para parodiar um pouco contigo.
Beijinho e Bom Domingo
Teresa

sábado, setembro 27, 2008 7:39:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Teresinha,

Então eu ia lá zangar-me contigo!!!
Nem penses nisso...até achei piada, embora não tenha a certeza sobre as meninas brincalhonas que me mandam beijinhos.
Um bom domingo para ti também e um beijinho do,

MPalhares

sábado, setembro 27, 2008 9:50:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Eu, tal como os outros anónimos, também ficarei à espera do resto!
Beijinho

sexta-feira, outubro 03, 2008 12:02:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Parede, 6 de Outubro de 2008

Carissimos Amigos da Beira,

Venho por este meio comunicar-vos com grande saudade que o nosso Querido Pai LUIS MANUEL MATOS DE MAGALHAES, faleceu no dia 3 de Outubro de 2008, às 4 horas da madrugada de sexta-feira, vitima de uma leucemia mieloblastica.

Sabendo a grande estima que o nosso Pai tinha pelos amigos, aqui vimos deixar em sua homenagem estas palavras.

Seus filhos,

Pedro Miguel Pereira de Magalhaes (918 479 968)

Luis Miguel Andrade de Magalhaes (912 475 616)

segunda-feira, outubro 06, 2008 8:09:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Ao Pedro Miguel e ao Luís Miguel,
filhos do meu colega e amigo Luís Manuel Matos de Magalhães, infelizmente falecido na passada sexta-feira:

Caros Amigos,

Soube a triste notícia do falecimento do vosso pai por um amigo comum, o José Altino, e de imediato a coloquei na Comunidade da Beira.

Também lá coloquei,posteriormente, a mensagem que aqui me deixaram.

Aos dois, à vossa Avó, ao vosso tio Rui e a outros vossos familiares , os meus sentidos pêsames pelo falecimento do vosso querido Pai.

Um beijinho para a Avó e um grande abraço para vós do,

Manuel Palhares

quarta-feira, outubro 08, 2008 8:35:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Ao Luis e Pedro um grande beijinho de sentidos pêsamos.

Gostava muito do Luis, e tinha por ele uma grande amizade.

Ao Rui e restante familia um grande xi-coração.

Lamento não têr ido ao funeral, mas só ontem (08.10) soube do falecimento.

Estou sempre ao dispôr se necessitarem de alguma coisa que eu possa ajudar.

Tel: 938508213

Ana Maria Metello

quinta-feira, outubro 09, 2008 1:43:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Deixo-me uma sentida homenagem.
Nunca julguei que deixasses um estrago no meu coração... Pois sempre nos fomos vendo e adiando... Sentimento reciproco que nunca resolvemos por sermos teimosos...
Viro a página, Um abraço e Adeus
...

sexta-feira, outubro 10, 2008 6:33:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Pois Manel, também eu, a minina do Oceana, fico á espera do resto.

Vê la se com isso das migraçoes, deixas isto de lado.

Beijinho grannnnnnnnnndeeeeeeee
P.S. Não estarás a exagerar no tamanho das barbas?
SAO

quinta-feira, outubro 30, 2008 5:01:00 da tarde  
Blogger Manuel Palhares said...

Caros Amigos:

1 - À Ana Maria Metelo e a pessoa anónima que aqui deixaram mensagens pelo triste falecimento do Luís Manuel, os meus cumprimentos;

2 - À São, que namoriscava na praia do Oceanam, um beijinho.

Manuel Palhares

quinta-feira, outubro 30, 2008 8:40:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

/body>